Sem idéia para o título.

21:39:00

Capítulo X:
-
Uma visita a Floricultura
-
A ta bom, uma mulher me manda um e-mail com nome de homem japonês, me
convida pra tomar um sorvete no shopping e diz que Katty não está doente,
e que não vai morrer, e me pede pra acreditar nela, ótimo.
-Tá, o Milk shake ta uma delicia, mas ele vai acabar. Portanto, faça eu
acreditar logo nessa sua “teoria”.-Caraca! Falei feito uma 007( =o)
-Olha aqui menina, não sou uma idiota pra perder meu tempo fazendo
pegadinhas, a sua única opção é acreditar. Eu era amiga de trabalho dela, e
estavamos trabalhando num importante caso...

Vamos lá, cortei a fala dela, porque ela fala de mais, meu Milk shake acabou e
ela ainda estava no meio do caminho da história. Vai aqui um resuminho
básico: Katty e ela estavam trabalhando num caso, e nesse caso estava envolvida uma
agente, colega delas. Após descobrir isso, Katty foi vitima daquele aparelhinho
(acho que um dia ela vai ter tumor cerebral) e perdendo a memória deram a
ela outra história, até eu me encontrar com essa louca desconhecida, era uma
falsa morte causada por um falso tumor. E agora minha amiga está na mão de uma das
criminosas, que está pronta para matá-la e colocar a culpa no coração
(quer dizer, no “tumor”).
-Nossa!! Se isso é mesmo verdade, a gente tem que fazer alguma coisa.
-Parabéns! Era o que eu estava esperando você dizer.

Então partimos em direção aquela floricultura onde tinha um velho tarado
(creio que ele era tarado).Chegamos lá umas quatro da tarde mais um menos,
passamos pelo velhinho sem nem um boa tarde e arrombando a sala, nós se
dirigimos a ela e desta vez eu não tive nenhuma delicadeza em falar com
aquela pirua fumante.
-Que é isso! Quem vocês pensam que são pra entrarem em minha sala deste
jeito.
-Morra você sozinha com esse cigarro! Ta entendendo?
-Sinceramente? Não!
Gross. Só estava amenizando meus nervos.
-Sabemos de toda a história, do seu envolvimento naquele extermínio de
testemunhas e do falso tumor da Ketty. Ou você diz agora onde ela está, ou vou
ser presa por assassinato. Até porque, nunca fui com a tua cara. - Disse a louca
desconhecida à pirua fumante(to ficando craque em apelidos, rsrs).
Estava ela segurando uma arma de calibre não sei dos quanto, só sei que ela
parecia ter uma boa pontaria. E esperava eu que ela tivesse mesmo. Porque
aquela piruá não estava com uma cara amigável para a gente.

-
Galera! continuem na sintonia,
porque acho esse ser o penúltimo capítulo
;)

You Might Also Like

5 Cerejas

  1. Menina, me perdi todo nesse seu texto. Deve ser porque não li as partes anteriores. Não posso tecer um comentário por esse motivo.

    ResponderExcluir
  2. Pow e viva i milk kkkkk
    Garota você joga muito bem com os fatores pisiologicos eu sinceramente virei sua fã kkkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Poxa não li as anteriores, mas achei essa parte muito engraçada e criativa até demaiis, nada de palavras que dificultam o entendimento do leitor e faça ele voltar 6x pra poder entender, adorei =]!

    Conheci seu blog através de um comentário seu la no meu. Beijooos!
    Faça-me uma visita novamente =)

    www.ingrid-martins.blogspor.com
    BLOGALIZANDO

    ResponderExcluir
  4. Muito bem, Nanda! Vc é que escreve engraçado! rs...Adorei sua visita ao meu blog...Pelo que vi, vc é uma mulher em formação e está no caminho certo...não valoriza fescuras e sim a autenticidade. Continue sempre assim...Sua graça é natural. Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Faz axatamente um mês e um dia que vc deixou um comentario no meu blog.
    Como o tempo é maluco. Em um mês e um dia já passei por tantas coisas.
    Era um post onde eu tentava convencer a alguem a me ouvir... lembra-se? rsrs
    Parabéns pelo seu Blog.
    Beijos.
    rebeldiapura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Então, o que você me diz? Compartilhe comigo a sua opinião!

Natura

Postagens recentes

Curta nossa Fan Page!


Compre Natura Aqui!

Subscribe